quinta-feira, 30 de maio de 2013

O MEU AMIGO SECRETO...

FELIPE OUTRA VEZ


E mais uma vez, o Felipe é personagem de uma história aqui no blog. Sim, aquele meu amigo de trabalho, com quem aprontei muitas e boas. E a de hoje aconteceu no dia do amigo secreto da empresa. Fomos todos para um barzinho muito legal que havia aqui na minha cidade, tipo uma vila country, toda decorada como um faroeste, dessas que hoje existem várias por aí, um charme. Era restaurante e depois das 22 hrs, música country e sertaneja ao vivo. A turma era bem animada e bem entrosada, sempre saíamos juntos para fazer diversas coisas e como era um empresa praticamente de homens, dancei com todos os amigos naquela noite, me divertindo muito. Mas como não poderia deixar de ser, a dança com Felipe foi bem mais safadinha. Ele segurava na minha cintura, me fazendo ficar com o corpo colado no dele. Isso me fazia roçar no seu pau por diversas vezes, sentindo-o animado dentro do jeans. Sem contar a música alta, que ajudava para que ele falasse muita putaria no meu ouvido. Meu gerente regional do lado, tomando seu wiskhy e o Felipe dançado comigo, olhando nos meus olhos e dizendo que queria comer a minha buceta aquela noite de qualquer jeito. E eu sorrindo docemente como se ele tivesse acabado de me dizer que achava que iria chover...kkkkk....Tudo para não dar bandeira, afinal, no trabalho, ninguém sabia das minhas escapadas com Felipe. 

Enfim, perto da uma hora da madrugada, a galera dançando animada, mas Felipe iria trabalhar no outro dia cedo, um sábado, pois era da equipe de vendas e essa foi a nossa deixa para ir embora antes de todos, já que morávamos bem próximos um do outro, eu aproveitaria a carona, rs.
Saímos de mãos dadas e no caminho, encontramos um outro amigo, o Flávio, que ficou meio sem entender, perguntando se já íamos embora e tal...Nunca tocou no assunto de nos ver saindo juntos, meio que fugidos e de mãos dadas...rs. (Tá certo que anos depois, quando nos encontramos, ele deu em cima de mim, mas como não fazia o meu tipo, nem dei trela).
Assim que entramos no carro, Felipe já me deu uma agarrão, dizendo que estava morrendo de tesão e me fez pegar no seu cacete, por cima da calça. 
- Tá vendo só como você me deixa? - me disse, com a respiração ofegante, esfregando a boca na minha com pressa. Sempre adorei vê-lo daquele jeito.
De repente, ele me soltou, deu uma respirada, meio que caindo em si, afinal o carro dele estava estacionado ao lado de vários carros dos nossos colegas e naquela noite, já bastava que um tivesse descoberto a nossa relação...rs.
Ele saiu com o carro, mas quem disse que eu consegui tirar a mão do pau duro dele?? Ficava apalpando aquela delícia, louca de vontade de meter ali mesmo se fosse possível. E não resisti. 
Com Felipe ao volante, abri o seu zíper, tirei o pau pra fora, que já estava muito duro, com a cabeça vermelhona, derramando aquelas gotinhas transparentes de porra (huuuum, me deu uma vontade agora...rs) e comecei a chupar. Tava louca de vontade de mamar gostoso. Assim que me sentiu abocanhar a cabeça da sua vara, Felipe deu um suspiro alto e amoleceu o corpo, como se estivesse recebido um alívio. Então, eu me acabei. Chupei feito uma louca, enfiando tudo garganta a dentro e me lambuzando com aquele caralho. De repente, me lembro que ele estava dirigindo e fiquei meio apreensiva quando o carro escapou um pouco de lado, pelo fato dele estar completamente entregue a minha chupeta naquele momento...rsrs..Então, pela nossa segurança, achei melhor segurar a minha fome de pau e parei de chupá-lo, deixando-o com o pau pra cima no volante...(adoro ver essa cena).
De vez em quando, abraçava o pau com a mão e simulava uma punheta só para preservar aquela imagem deliciosa, que estava me deixando com a xota toda lavada de gozo. Então, decidi atiçá-lo um pouco e enfiei a mão dentro do meu jeans e comecei a brincar com o meu grelinho, que estava pulsando de tesão. Estava durinho, latejando. Felipe me olhava com aqueles olhos azuis, vidrados, e tentava enfiar a mão junto com a minha no meu jeans apertado, sem muito sucesso. Resolvi torturar ele um pouco...rs. Eu vira e mexe, tocava o seu pau, mas não o deixava tocar na minha buceta. Aquilo o deixou louco de desejo. E qual não foi a minha surpresa, quando o vi estacionar de repente o carro, ao lado de um posto de saúde, no caminho de casa, que fica numa esquina de uma avenida com uma rua secundária, meio escurinha. Ai, ai...
E para variar, Felipe tinha um carro com vidros escuros. (Porque todo homem safado tem carros assim?? Kkkkk).
Mal parou o carro, Felipe já deu um jeito e foi tirando os meus sapatos e a minha calça, enquanto tinha os meus bicos na boca, mamando com vontade os meus peitos. Em poucos minutos, eu já estava nua dentro do carro. Felipe deitou o banco do passageiro e eu subi um pouco no encosto e ele caiu de boca na minha xana, que estava se derramando. Enfiava o nariz, roçando com força, parecendo querer entrar de cabeça nela (trocadilho..kkk). 
Eu não gosto de transar no carro. Nunca curti. Mas naquela momento, o tesão não deixou escolha. Depois ele pulou para o banco de trás do carro e mudou a posição dos bancos da frente. Eu sentei nas costas desses bancos, enquanto chupava Felipe, já pelado também. Chupei com vontade e ele empurrava cada vez mais a minha cabeça em direção a seu pau, para enfiar mais e mais sua vara na minha boca gulosa. Lavei o pau dele de tanto babar e engasgar. 
Mas eu já estava sem paciência e já queria rebolar no seu pau, sem demora. E o fiz. Coloquei a camisinha e encaixei por cima, sentindo o pau entrar e deslizar gostoso, preenchendo a minha xana melada. Ah, como eu adoro ficar por cima!!
- Fode, vadia!! - sussurou ele e meteu o dedo no meu rabo. Fiquei louca.
Subia e descia no seu pau, gemendo alto e sentindo o carro balançar com o nosso vai e vem. Felipe mordeu o bico do meu peito e fazia barulho com a boca, como se estivesse adorando a mamadeira..rs...
Os vidros do carro já estavam molhados e o carro quente, abafado. 

- Fica de 4 pra mim, fica, gostosa.
Claro que eu atendi. O bom daquela situação apertada foi que só dava para trepar nas minhas duas posições preferidas...cavalgando e de 4. Kkkkkk....
Mais que depressa, eu já estava apoiada nas duas mãos e joelhos, com a bunda pra cima e Felipe se aproveitando dos espaços disponíveis, mesmo que mínimos, veio me chupar a bunda. Passava a língua, cutucando o meu grelo com a ponta, subia um pouquinho e enfiava toda a língua dentro da buceta, como se estivesse chupando um picolé. Metia fundo enquanto abria a minha bunda. E por fim, acabou no meu cuzinho. Fê parecia um cachorrinho. Segurava as minhas ancas e linguava o meu cu sem dó. Ora enfiava o dedo, depois a língua, me deixando louca de tesão. 
- Mete agora, Fê. Agora...quero seu pau. - eu já estava praticamente implorando!
E ele meteu. Cravou sem dó, com o tronco meio torto, encostando o peito nas minhas costas e metendo com força, enquanto eu tava praticamente com a cara no vidro da janela. O carro chacoalhava com força e ele me chamava de vadia, cachorra e eu urrava, já gozando feito louca.
No meio da transa louca, eu ouvi vozes, enquanto ainda estava de quatro e como já estava com a cara na janela (kkkk) vi que descia um grupo de pessoas da avenida em direção a rua. 
- Fê, tá vindo um monte de gente. - dei o alarme.
Ele parou os movimentos e continuou engatado com o pau na minha xota, mas quietinho.
- Calma, eles não estão vendo a gente! - disse.
Ficamos vendo a turma passar e quando já estavam a pouca distância de nós, Felipe recomeçou o entra e sai. 
Meteu gostoso, agarrando as carnes da minha bunda e me chamando de gostosa e vadia. (Ele adorava me chamar assim).
E assim,  gozamos, feito dois loucos, praticamente no meio da rua, dentro do carro, gemendo alto como se estivéssemos no motel.
Ah, Fê, que saudades eu tenho das nossas loucuras...rs!

Beijos a todos e aproveitem o feriado.

Ah e aproveitem também para conhecer as novas abas do blog. Na parte de cima, vocês podem ver as abas, separando as sessões do blog em Contos, Fotos, Vídeos e Matérias. Sempre alguma novidade para vocês. Visitem e comentem. Adoro ler os comentários de vocês.


E também no Twitter


Email:

vennusmorena@gmail.com



4 comentários:

  1. picapauws@hotmail.com31 de maio de 2013 16:53

    Querida, seu urro de tesão me deixou com vontade de possuí-la. Vem mamar no meu pau, vem ! Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É...ando com uma vontade de fazer isso....kkkkkk!! Bjs

      Excluir
    2. Oii lindas,adorei o conto,fiquei loco de tesao,ainda mais que meu nome e Felipe,adoraria que fosse eu!kkkk!bjinnn minha lindaa

      Excluir
    3. Hahahaahah.....então, Felipe, quem sabe né ?? rsrsr....
      Bjs querido!! Que bom que gostou do conto!

      Excluir