quinta-feira, 7 de março de 2013

PULANDO A CERCA COM O FELIPE


Ah, quantas loucuras com o Felipe...

Felipe* já foi personagem de uma história aqui no blog, em Novembro de 2011, intitulada 'Enquanto isso na sala de reuniões...'. Aquele que me comeu na sala de reuniões da empresa onde trabalhamos. Loiro, alto, olhos azuis, lindo, safado, cachorro e sem vergonha. Com esse colega de trabalho, vivi muitas histórias interessantes e resolvi contar uma delas. Quando Felipe e eu começamos a sair, ele estava separado da sua esposa, a quem eu não conhecia e nunca nem tinha visto. Mas pelo que fiquei sabendo com um amigo dele, ele vivia casando e descasando com essa mulher. E como eu não a conhecia, não era minha amiga, não me fiz de rogada e resolvi aproveitar um pouco do seu maridinho enquanto ele estava carente..hihihi!!
Mas depois de um mês ou dois, eles reataram o casamento e confesso que tentei fugir de Felipe, mas era praticamente impossível!! Estavamos juntos todos os dias no escritório, éramos muito amigos e ele ainda morava no mesmo bairro que o meu, então praticamente todo dia, me oferecia carona. Carona essa, que quase sempre, no mínimo, terminava com um boquete delicioso. Então resolvi deixar rolar. Não tinha intenções com ele, afinal, de homem galinha é bom a gente só se aproveitar. (Pensamento machista. Aprendemos direitinho com vocês, hein ?? Rs...Brincadeirinhaaa!!).Pra casar ou namorar,  o cara tem que necessariamente ser safado, mas tem que ser, no máximo, um homem que quando vá comer outra mulher, me chame para ir também...HAHAAHAHAH!! Esse é o marido dos meus sonhos!! Rs...
E como era de se esperar, um dia, numa das muitas festas da empresa, acabei conhecendo a esposa dele. Meio mal humorada, mas até que gente boa. E um dia, fomos a uma festa de aniversário de uma amiga em comum, no grêmio de uma empresa. Acabei levando alguns utensílios da minha casa para a festa, e também minha tevê para ser usada com o karaokê que levamos. E como eu estava sem carro, adivinha quem foi buscar tudo isso na minha casa ?? Felipe com a família inteira..hahaha! 
A festa rolou numa boa, todo mundo se divertindo muito, mas enquanto a mulher estava sentada numa cadeira, grávida de quase 9 meses, inchada, sem poder nem se levantar direito, no meio da comemoração, Felipe me viu indo até o banheiro e me seguiu. Enquanto eu entrei, ele ficou me esperando na porta. O banheiro era escondido, dentro de um depósito do grêmio. Levei um susto quando sai e o vi na minha frente. Sem perder tempo, na porta mesmo, ele já me tascou um beijão e pôs as mãos para trabalhar, me pegando na bunda, deslizando pelo meu corpo e me chamando de gostosa. Apesar do pânico de alguém nos surpreender naquela situação, deixei acontecer e o fui pressionando contra o meu corpo e segurando naquela bunda gostosa que ele tem. Eu estava com uma sainha curta e com uma blusa regata levemente decotada, pois nessa noite estava um calor do cão. E Felipe se aproveitou do meu figurino...rsrsrs. Já levantou uma das minhas pernas, afastou a minha calcinha e foi enfiando o dedo dentro da minha buceta, que já estava lavada de tanto tesão, com aquela adrenalina toda. Ficou fazendo movimentos de vai e vem na minha xota e com o outro dedo passando na portinha do meu cu. Huuuum...nossa. Que tesão. 
Eu estava em chamas e resolvi abrir o zíper da calça dele para fazer uma chupetinha, mas ouvimos um barulho de alguém entrando no depósito e rapidamente, começamos a nos recompor. Era Ricardo*, muito amigo meu e do Felipe e sabia do nosso casinho. Inclusive foi ele quem armou para ficarmos juntos pela primeira vez. Fizemos de conta que nada acontecia e Felipe entrou no banheiro e eu fui andando para a saída com a xota descoberta, com gostinho de quero mais e a calcinha de lado por baixo da saia. HAHAHAHAA...
Mas Felipe ainda foi me deixar em casa!!! Ui...
Estacionou o carro em frente de casa, de madrugada e deixou a mulher e a filha adormecidas no banco de trás enquanto me ajudava a descarregar as coisas. Deixamos tudo no lugar e na hora de sair, mais uma prensa na parede. Com o portão aberto para a rua, Felipe, sem nem pestanejar muito, me encostou na parede do corredor, no escuro, e já foi tirando o caralho pra fora do jeans, passando saliva nele, envolveu minhas pernas em volta da sua cintura e repetiu o movimento da pegada anterior, colocando a minha calcinha de lado e cravou!!! Começou a meter fundo e rápido, com urgência, com um tesão descomunal. Eu deslizava as costas na parede de tanto sobe e desce naquele pau e segurava os gemidos para não acordar a vizinhança, a mulher dele que estava no carro e muito menos, os meus pais ,que nessa época ainda moravam comigo e estavam dormindo no quarto. Adrenalina total!!
Em pouco tempo, talvez por todas as investidas da noite e por estar naquela situação louca, minha buceta melou rapidamente, lubrificando mais a rola dele. 
- Eu quero no cú! - sussurei no ouvido dele.
- Não dá tempo. - ele me respondeu.
Confesso que fiquei decepcionada, mas sabia que ele tinha razão, porque se ele metesse no meu rabo, do mesmo jeito que entrou na minha buceta, sem a menor cerimônia e sem ao menos me lamber muito antes, eu iria urrar e acordar até o Presidente da República, lá em Brasília!! HAHAHAH...
Mas ele sabia que se eu estava pedindo, o buraquinho estava guloso e para me enganar, enfiou dois dedos no meu rabo e ficou metendo ao mesmo tempo que metia o cacete na xana. Enlouqueci!! Gozei deliciosamente com Felipe me mordendo o pescoço, mamando os meus peitos, que já estavam pra fora da regada e me chamando baixinho de cavala no ouvido. 
De repente, no meio daquela transa alucinada, começamos a ouvir uma buzina de carro. Era ela, a esposa, tinha acordado. 
Felipe, se importando bem pouco com a situação, continuou metendo e dizendo:
- Goza, minha puta!! Adoro comer essa sua buceta grande e quente.
Ai, explodi em gozo. Não resisto em ouvir putaria no meio da trepada. Fico louca com esse sexo falado. Queria mais do que nunca Felipe engatado no meu rabo naquela hora, mas sabia que seria loucura.
Buzina de novo.
Foi quando ele me soltou e disse que iria gozar. Quase não deu tempo de eu provar. Assim que eu descia pra tomar a porra quentinha dele, ela já foi jorrando na minha blusa e no meu rosto. Jatos quentes, espessos de leite, me sujando toda, do jeito que eu gosto. Tomei o último jato, que desceu gostoso pela garganta, deixando, novamente, o gosto de 'quero mais'.
Felipe se abaixou, me beijou, limpou a boca que também ficou melada de porra, deu um tapinha de leve no meu rosto e sussurrou:
- Putinha!!
E saiu portão a fora, xingando a mulher, pelo buzinaço em plena madrugada...
HAHAHAAHAHA...

MUITOS COMENTAM SOBRE O BLOG E SOBRE OS POSTS DIRETAMENTE A MIM. OBRIGADA E FICO MUITO FELIZ QUE ESTEJAM GOSTANDO DESSE CANTINHO TAMBÉM. MAS SE QUISEREM, TAMBÉM PODEM DEIXAR SEU RECADINHO POR AQUI, MESMO QUE ANONIMAMENTE.

Beijos safados para vocês!

Mais fotos em www.sexlog.com.br/vennus2012 

*Foram usados nomes fictícios.

CLIQUE SOBRE AS FOTOS PARA AMPLIAR !

3 comentários:

  1. Que safada que vc é cada vez que leio seus contos fico com mais vontade de esta com vc matar ese meu desejo.
    bjus
    Fox1968

    ResponderExcluir
  2. gata, vc é puro tesao, uma delicia de mulher.

    bjs ond mais gostar.....

    ResponderExcluir
  3. Amei seu blog, queria trocar e-mail com voce, tenho uns contos tambem, me escreve?

    dp_homem@hotmail.com

    Bejos,
    Marcelo

    ResponderExcluir